LACERDA

LACERDA
                Salve Deus!
                “Que os espinhos das rosas me favoreçam”
                Silenciosa e vagarosamente as bases desse sistema doutrinário criado por uma caminhoneira após deixarem suas marcas nesse terceiro plano estão voltando as suas origens.
Só nos damos conta dessa realidade palpável, dura quando somos chamados a atenção para levar ao pó o que do pó foi criado.
Ainda mais duro é o fato que nossas lembranças são curtas, não que tenhamos que criar mitos daqueles que partem para Deus mas sim, nos espelharmos em seus exemplos e se der tempo, aproveitar o tempo que ainda temos com aqueles que viveram ao lado de nossa Clarividente e ainda nos permitem sorver da essência de sua doutrina.
                E o roqueiro que virou missionário de Seta Branca, após semear flores em meio aos espinhos, Lacerda fecha os olhos físicos e une se ao Ministro Ypuena e de lugares que sequer imaginemos na força luz do reino central brilha no céu de nossas esperanças.
A palavra Adjunto não podia ser melhor representada como o foi por Lacerda, dos ritos e cânticos dessa doutrina iniciática ele a completou no ato evangélico de se doar a quem tinha sede e fome, dos desamparados que se achegavam na hora de se alimentar, combalido das derrotas que a vida impõe e buscam quem sabe, uma palavra de carinho...E isso Lacerda sempre tinha a oferecer.
                Infelizmente ainda existem aqueles que não sabem sentir, avaliar o que é a energia desses homens que ao lado de Tia Neiva em 1978 ergueram sua espada ao céu legitimando cada continente e hoje na saudades de Antônio Carlos (Cayrã),Guilherme(Amayã),Gladson(Marabô), Mario(Aluxã),Alberto(Yucatan) o quanto fazem diferença quando estavam e os que ainda estão junto a nós no comando de um ritual.
                É preciso lembrar das palavras de Pai Seta Branca “colocai amor em vossos exércitos e em vossos corações”, e nos digladiamos por coisas que estão prontas querendo dividir o que  é impossível ser dividido que o amor de um contemporâneo que sob a luz de Jesus nas sandálias de um Franciscano envergou uma seta imaculada que por ser tão pura preferiu ser chamado de Seta Branca.
                E tu Lacerda que espelhou essa simplicidade, hoje, quem sabe verás das sementes que tu semeastes as arvores frondosas de tuas palavras e teu amor. O Doutrinador, o homem, o Adjunto, o amigo cujo peso dos anos lhe trouxe o que Lacerda dizia ser evangelho que nada mais e que amar a seu próximo como a ti mesmo...
                O que fica? O exemplo e o amor...atributos eternos do bom missionário..
Gilmar
Adjunto Adelano