O DESAFIO DO DOUTRINADOR


O DESAFIO DO DOUTRINADOR

                Salve Deus!
           
            Nossa forma de viver essa doutrina é realmente única, e também somos um grupo bastante heterogênico. Oriundos de diversas formações doutrinárias religiosas fomos reunidos em uma doutrina que foi trazida dos planos espirituais e servir como instrumento de desobssessão neste limiar do terceiro plano.
            Essa tribo que vem a vinte e uma encarnações tentando se ajustar ao um planejamento extremamente bem concebido por nossos mentores tem como meta principal no exercício da mediunidade o Doutrinador!
            Segundo descrição da Clarividente, o Doutrinador é o médium autossuficiente.
 Sua condição de estar sempre alerta, de olhos abertos, e diga se “olhos abertos”, tem mais um sentido de estar atento as coisas que acontecem ao seu redor que sejam físicas ou que pertencem as inúmeras dimensões existentes, o torna um médium especial.
            O histórico do surgimento do Doutrinador é bem recente, muito embora foi preconizado no nos anos 1800 na cachoeira do Jaguar, sua efetivação deu-se na Serra do Ouro na década de cinquenta na UESB, Serra do ouro.
            Sua forma de recepção de energias se faz pela parte superior do corpo, onde o fluxo sanguíneo acentua-se, irrigando o cérebro e o tornando extremamente receptível as coisas que pertencem a esse mundo imperceptível aos olhos físicos.
            Lhe foi entregue o comando da doutrina, nisso está implícito o comando da maioria dos rituais, desenvolvimentos e a parte literária, administrativa enfim ao Doutrinador cabe gerir tudo que se refere a nossa doutrina.
            Tia Neiva sempre se orgulhou de seu filho Doutrinador! Enchia seus pulmões quando se referia a ele, assim como, confiou na continuidade de sua obra, porém o Doutrinador colocou em seu pulsos algemas do medo, da insegurança e não conseguiu visualizar a doutrina que lhe foi confiada e as leis que a regem.
            Calcado no livro de leis estabeleceu dogmas, em uma doutrina que não admite paradigmas .Não consegue desvendar os intricados casos mediúnicos que aparecem a sua frente. Mesmo tendo poderes para resolver as mais complicadas questões, ainda assim, não sabe que caminho tomar.
Deixa sua personalidade sobrepor a sua individualidade, e ainda não aprendeu as sutis mensagens que chegam através do processo intuitivo. É triste afirmar, mas existem doutrinários em cargos de direção em nossa doutrina que a governa como se estivesse dirigindo uma agremiação social esportiva onde as leis humanas se sobrepõe a todos valores. Esquecendo ele, que nossa doutrina obedece sim as leis humanas, mas somos uma entidade espiritual, cujos rituais e execução são de maioria de cunho espiritual.
            Hoje necessitamos expandir nossos horizontes, obedecendo e seguindo a essência de nossa doutrina. Dar a ela a verdadeira condição que a Clarividente espera de nós...Sendo o socorro de muita gente que ela afirmava que iriam nos procurar. Infelizmente hoje nossos bancos de nossos templos há uma imensidão de nossos médiuns que assumem a condição de pacientes. Médiuns doentes da alma, da mente e do corpo físico. É sinal evidente que alguma coisa não vai bem, está faltando algo... O que é?
            Nossa mediunidade e capacidade deve sim buscar e esclarecer esse mistério que apresenta em nossa doutrina, onde irmãos buscam numa batalha invisível que tenta germinar causando dissensão.
            Virar as armas contra si mesmo talvez seja a saída, estar em sintonia real com Jesus e Pai Seta Branca e sendo manso como uma Pomba e sagaz como uma serpente,.
            Portanto, se libertar de si mesmo!
Gilmar
Adjunto Adelano
Novembro 2013