O DOUTRINADOR ESSA MEDIUNIDADE AINDA DESCONHECIDA



O DOUTRINADOR ESSA MEDIUNIDADE AINDA DESCONHECIDA


                Salve Deus!

                Na Cachoeira do Jaguar Pai João, Pai Zé Pedro e Natacham preconizam, prenunciam a criação do Doutrinador. Um tipo de mediunidade diferente que iria proporcionar ao nosso planeta uma condição fluídica melhor com o advento da desobsessão.  Essa ação levaria para os planos espirituais ou dimensões adequadas espíritos que sua condição espiritual, ou morfologia espiritual precisasse ser ajustada, ou tivesse uma patologia em sua constituição.
Doutrinar na acepção da palavra significa convencer, fazer com que outros aceitem sua ideia e assim passem a comungar do mesmo pensamento, no caso do médium Doutrinador do Amanhecer, o pensamento original da Clarividente, seria tornar o homem dotado dessa nova mediunidade de uma condição especial que vai mais além do termo da própria palavra.
                Segundo o Primeiro Mestre Sol Trino Tumuchy; quando Jesus veio para sua missão maior a mais de 2000 anos, sua função primordial foi reorganizar os mundos espirituais dando condição para que os espíritos que aqui estavam presos por correntes e faixas pesadas de energias tivessem condições de serem conduzidos a esses novos departamentos ajustado por Jesus e lá obtivessem tratamento e retomassem sua caminhada em seu caminho evolutivo.
Retomada essa condição, começou a haver uma preparação para que todo esse sistema reorganizado por Jesus pudesse ser aproveitado em toda a sua extensão e condição Dessa forma nasceu o Doutrinador com a mediunidade                 que pudesse dar forma a essa energia chamada “espirito” , reorganizar sua formação, ou dar a ela uma condição que recebesse o fluido ectoplásmatico enquanto estivesse aqui nesse terceiro plano, adequá-lo, dar lhe condições de perceber e receber os fluido necessários para seu equilíbrio e depois redirecioná-lo , transpondo-o  através do nêutron , onde receberia em hospitais especializados e preparados para sua recuperação a condição de voltar a sua normalidade espiritual.
                Tia Neiva ao transcrever a carta sobre o Doutrinador nos dá uma visão mais ampla de sua mediunidade:
O Doutrinador é um poderoso foco de Luz, cujos raios atingem a fronteira intelectual que ilumina todo o ciclo da vida. Ele esclarece e justifica as chamadas Ciências Ocultas, explicando racionalmente suas deduções, os porquês das vidas astral e física. É o canto universal, é a vida de povos com caráter e sua natureza. Estão sempre a receber a mais viva Luz! Ser um Doutrinador é ser um profundo conhecedor, até ser um cientista. Sim, cientista é ter conhecimento das coisas, dos fatos e dos fenômenos em si mesmo, em sua natureza e em suas origens. (Tia Neiva)
                Em sua ideia original, segundo Tia Neiva, os Doutrinadores usando de suas atribuições espirituais natas, tem a condição de esclarecer e dominar as questões oriundas de influencias espirituais sejam de ordem pessoal ou coletiva.
 A condição mediúnica desse médium deve ir além dos rituais, cuja função é produzir e modificar o ambiente ou as pessoa que ali estão justamente na condição de transmutar essas forças ou energias sem deixar de lado sua condição de cientista dos mundos espirituais cuja condição lhe faculta pesquisar para aprimorar seu conhecimento dessas dimensões que lhe cercam, a partir desse conhecimento ter mais condições para esclarecer não só encarnados quanto desencarnados de sua real condição.
Sim, cientista é ter conhecimento das coisas, dos fatos e dos fenômenos em si mesmo, em sua natureza e em suas origens. Analisa e expõe a origem da evolução humana; a criação das matérias; o significado de átomos e células; a formação dos seres; e a força psíquica, proporcionadamente. O Doutrinador se utiliza de seus conhecimentos fundamentais, cuja linguagem é sempre clara. É ciência da Luz e do fenômeno simples. (Tia Neiva)
                O Doutrinador por sua formação natural não deve ter dúvidas quantos suas intuições, as quais logicamente dependerão seu padrão vibratório, na doutrina ele coordena, direciona as informações deixadas pela Clarividente, ou mais profundo ainda, ele é o gestor dos poderes da Clarividente, em juramento assumiu o compromisso de zelar dos poderes que lhe foram confiados por Koatay 108. Deve por questões de destinação transcendental, não permitir que esses poderes sejam alterados em prejuízo do povo(jaguares) assim como resolver as questões mediúnicas ou espirituais trazidas por eles, principalmente o médium Apará.  A mediunidade d Apará também é uma criação de Koatay 108, muito embora seja autônoma, os médiuns Aparás costumam sofrer pelos impactos sempre crescente da expansão que ocorre com a aproximação de forças que chegam até nossos perímetros doutrinários. Caberia ao Doutrinador explicar e normatizar essas ações espirituais, dessa forma, a comunicação Inter planos, ou com os mundos espirituais seriam mais isentas de interferências, ou mais exato ainda, que o Doutrinador sofreria com essas interferências.
                “Os Doutrinadores devem ter mais amor e não se esquecerem de que existem muitas correntes acima de suas cabeças. Você é corrente positiva ou é corrente negativa! Jaguar quer dizer “Força da Terra”. Jaguar positivo é força positiva da Terra. Mas é força da Terra! Se você não tiver convicção, se não tiver uma conduta perfeita, como pode ser um Jaguar positivo? Como poderá ser um Doutrinador se não tiver os sentimentos de ajudar? (Tia Neiva 26/7/1976)
                Um dos grandes desafios do Doutrinador, principalmente aqueles que tem poderes de decisão ou comandantes, é lidar com impacto das forças condizentes com sua condição de comando. Muito embora, essas forças são etéricas, mediúnicas ou espirituais, elas tem uma força de impacto tremendamente forte no homem. Saber diferenciar as ações humanas ou espirituais é outro desafio que os Doutrinadores estão sempre a enfrentar.
                Hoje os Doutrinadores estão presos a Lei, ou livro de Leis, rituais, mas se perdem quando o objetivo ou a ação a ser tomada é de cunho pessoal. Normalmente ele recorre asa Entidades para buscarem suas respostas, nesse instante o risco da interferência é alto, pois sua condição ou atenção mediúnica fica focada nos problemas pessoais esquecendo a grande frase de Tia Neiva que diz:
                “Missionário é aquele que de tanto enxugar as lagrimas de outros não tem tempo de enxugar as suas”
                Muito embora Tia Neiva nos ensina a preocupar e equilibrar nosso sol interior, nosso “EU”, é importante saber discernir nossas vontades pessoais das necessidades do coletivo, do todo.
Quando um Mestre aceita a postulação de comando ou direcionamento de um povo, nisso está implícito o compromisso de colocar as necessidades desse povo em detrimento de seus pensamentos e necessidades pessoais. A Doutrina que lhe foi confiada está acima de sua transitoriedade, ela é um bem comum a todos os jaguares e ao planeta. O Doutrinador dirigente recebeu um cargo de confiança da espiritualidade para conduzir, estar junto, ser o representante (por isso o nome Adjunto) de um ministro em representa-lo nesse terceiro plano. O povo que foi confiado ao Mestre seja Trino ou Adjunto não é dele, foi confiado aquele mestre a condição espiritual de guia-los, dessa forma como um todo na doutrina as ações jurídicas não tem foro reconhecido nos planos espirituais, muito embora Tia Neiva nos diga que temos por obrigação obedecermos nossos governantes, essa frase refere-se as questões de viver em sociedade, nunca em relação as leis especificas de nossa doutrina. Um poder humano constituído e determinado por tribunais humanos não pode de forma alguma sobrepujar, ser maior que os poderes deixados por Tia Neiva aos Trinos Presidentes deixados por ela.
                O Doutrinador é um médium cuja ação ainda está além de nossos conhecimentos, e ele está acima até de nossas maiores classificações, pois ele o Doutrinador nasceu primeiro, para que até viessem nossos Trinos Maiores.
                “Quando o doutrinador faz uma entrega e o espírito ainda não está pronto para Mayante, este vem diretamente para um dos departamentos do Canal vermelho. Na primeira oportunidade, que pode ser na mesma noite ou algum tempo depois, o doutrinador vem completar sua doutrina. Ele, como encarnado, tem a capacidade de trazer consigo seu ectoplasma. Devido à semelhança do ambiente, o espírito ainda se sente na Terra e fica mais susceptível de receber a doutrina. É por isso que dizemos que o Templo do Amanhecer trabalha vinte e quatro horas por dia!”  (Amanto - Tia Neiva - Meus Primeiros Passos no Canal Vermelho, s/d)
                Ao nos atrelarmos ao livro de Leis garantimos parcialmente um pouco de nossos rituais, dessa forma a condução e transformação de energias ficam preservadas, mas perdemos muito da evolução de nossa mediunidade e até das próprias possibilidades do crescimento da própria mediunidade, mas como disse Pai João acerca do Livro de Leis: “É preferível tê-lo. do que do prejuízo de não tê-lo”
Os poderes confiados aos Doutrinadores concedidos pela espiritualidade obedece a leis especificas de comportamento e conduta doutrinária. Se algum Doutrinador extrapola essas atribuições espirituais, com certeza estará só, e há casos segundo nossa Clarividente o ministro daquele Doutrinador pode deixa-lo e não voltar a acompanha-lo.
            De qualquer forma toda a tenção é pouca diante das forças que nos envolve, o compromisso assumido é grande demais para ficarmos presos por convenções humanas, o dirigente maior dessa doutrina Pai Seta Branca está em uma dimensão atemporal, nesse local onde não tempo/espaço aguarda que cada um de nós apenas cumpra com que assumiu... Nada mais, nada menos...
Gilmar
Adjunto Adelano
01/08/2013