UNIFICAÇÃO DOUTRINÁRIA TENTANDO ENTENDER


UNIFICAÇÃO DOUTRINÁRIA TENTANDO ENTENDER

            Salve Deus!

            Mesmo depois de seu desencarne que já fazem quase trinta anos, Tia Neiva está ainda muito viva e presente entre nós.  E em sua mudança de roupagem, quando se investiu da condição espiritual ,acreditamos com certeza, que ela está mais presente entre nós. Mas não é tão fácil assim seguir fielmente seus passos e seus ensinamentos, somos uma tribo essencialmente cármica, herdamos heranças de vinte e uma encarnações, e essas não são tão boas quanto achamos. O peso da força da personalidade, obscurece a ação de nossa individualidade e passamos a ver e ouvir os instintos da alma.
            Essa pobre e pequena introdução serve para darmos entrada a tentar entender o que estamos vivendo atualmente. Quando pensamos em estabelecer “lado”, já começamos a cair no triste caminho de uma possível divisão, e Jesus foi claro quando falou-nos sobre “casa dividida”.
Esse império, Oráculo do Jaguar, onde Neiva Chaves Zelaya deu sua existência em favor desse sacerdócio é um sistema doutrinário com leis claras, irrefutáveis, inquestionáveis, mas conta com um fator  que é na verdade é uma tênue   linha divisória entre razão e coração que é o sagrado “livre arbítrio”.
 Muito embora, o Primeiro Mestre Jaguar Trino Araken, nos fala que nosso conhecimento limitou a ação de nosso arbítrio, continuamos tendo a liberdade de escolher nossos caminhos; nossas escolhas tem nos levado a aumentar nosso tempo sem voltar a nossa origem. São vinte e uma oportunidades para nós, essa tribo que hoje aqui está, e foi perdida... Por não saber amar.
            Existe um outro fato a ser considerado que é atuação do submundo sobre nós outros jaguares. O fato de ser um médium dessa doutrina não é um atestado de pureza, talvez o fato de pertencermos a essa corrente mediúnica nos leva justamente a ficar alerta quanto a possibilidade de haver uma atuação por parte do submundo.
O  pacto realizado pela nossa Clarividente, nós dá imunidade enquanto estamos sob a proteção de uma conduta doutrinaria. Quando falamos conduta, temos que abranger todos os níveis exigidos por ela: moral, financeira ,doutrinária etc.. Quando deixamos essa estreita faixa, caímos fatalmente num padrão vibratório extremamente perigoso e fragilizado. Na mesma linha de raciocínio soma-se o fato da força da personalidade que é ativada fortemente pelo clamor das coisas terrenas ou materiais, levando o homem dessa tribo a buscar na junção da personalidade e suas heranças transcendentais o quantum, a tônica perfeita para que essa personalidade seja inflamada pelo poder que nossa doutrina oferece. Alguém disse que o poder da doutrina é abstrato, mas que tem uma atuação concreta no Jaguar. Quando ele entra na frequência vibratória que aquele poder emana ela é quem ele pensa ser.
Dentro de uma linha de pensamento doutrinariamente racional fica impossível de admitir que nossos mestres pensem diferente entre si, quando trata-se das leis da doutrina que são claras, principalmente quando falamos de rituais e suas aplicações, assim como falamos de nossos pilares de sustentação que é Hierarquia e força decrescente, nessas situações que são ativadores do processo mediúnico cabalístico, é ser ou não ser! Não há meio termo.
É sabido que não houve por parte da Clarividente duas formas de ensinamentos, ela passou os ensinamentos a todos com a mesma forma e liberdade; portanto, não há como dizer que há ensinamentos divergentes ...
A busca da unificação por parte do Trino Ajarã é lenta, complicada e gradual, querer que um processo de mais de quatro anos seja resolvido num passe de mágica é ser excessivamente otimista. Também é um processo cármico que envolve milhares de seres e nesses estão incluído mestres da doutrina, pacientes e principalmente espíritos desencarnados.
Também precisamos admitir a presença de dois grupos distintamente entre si que são os encarnados, pois tem cada um uma forma de pensar e ver os acontecimentos atuais, assim como os desencarnados de os influenciarem. Essas influencias são equivalentes nos dois planos, pois há quem vem influis nossos dirigentes para que essa unificação não ocorra, principalmente criando e desvirtuando informações que tem como efeito bombástico acirrar ainda mais o clima tenso que vivemos.
            Uma coisa é perene e certa, vai prevalecer a doutrina e o doutrinador, aquele que realmente se sintonizar de coração e espirito com a criadora desse sistema Tia Neiva, mesma que deixou todas as leis e ensinamentos que nos trouxeram até aqui, não a Clarividente que alguns teimam em criar ou inventar para dar valia as suas atitudes anti-doutrinárias.
            Pessoalmente numa opinião um tanto quanto arriscada, vejo dois irmãos que se amam e desejam falar a mesma linha doutrinária, infelizmente forças desconhecidas estão atrapalhando esses acontecimentos...

            Gilmar
Adjunto Adelano
Junho-2013