OS PRETOS VELHOS DA DOUTRINA DO AMANHECER

                Salve Deus!
                Eles são os anfitriões do paciente quando vai pela primeira vez em nossos templos, são eles que recebem os pacientes faz uma verificação em todo o quadro espiritual e como um médico em um grande hospital o direciona para as especialidades para que ele possa alcançar a cura de seus males espirituais. Também é o conselheiro que pacientemente ouve as nossas queixas e procura direcionar o melhor caminho para que possamos nós mesmos lidar com as situações difíceis que enfrentamos em nossa vida.
                Tia Neiva dizia que um Preto Velho para poder atuar em nossa doutrina, passa por uma adaptação em Mayanti , em suas universidades, para depois ver trabalhar em nossa doutrina. Outro fato bastante interessante é que eles são os mesmos Pretos Velhos que trabalham em outras linhas ou correntes mediúnicas, afirmações da Clarividente!
A explicação é simples e técnica. A religião ou corrente mediúnica é um atributo humano, necessitamos de nos filiarmos a um grupo para encontrarmos a frequência vibratória e também a herança transcendental para cumprir uma missão ou saldarmos nossas dívidas do passado.
Em cada uma dessas correntes as individualidades, ou espíritos , cumprem a mecânica de atuação e as leis que regem as mesmas. Espíritos não tem religião, se colocam a disposição daqueles que buscam se curar ou curar a outros , principalmente aqueles que são missionários.
                Em nossa doutrina os Pretos Velhos tem uma linha de atuação, a qual explicou nossa clarividente:
                - Não fazem profecia.
                -Não interferem na vida física das pessoas.
                -Não arrumam empregos a ninguém.
                -Não agenciam relacionamentos amorosos.
                -Não definem mediunidades.
                -Não aplica punições a nenhum médium.
                Então vem a pergunta o que realmente eles fazem?
São eles nossos guardiões, amigos silenciosos que nos intuem nos momentos em que abrimos nossos ouvidos espirituais. Nos auxiliam a alcançarmos nossas consagrações, fortalecendo nossos plexos para a difícil labuta mediúnica. Amam incondicionalmente!
                Certa feita um Preto velho disse a uma de suas filhas pacientes:
                - Minha filha! Mesmo não concordando com você deseja fazer, estarei ao seu lado e pedindo a Jesus que lhe ajude!
                Quanto a maneira que se apresentam existem razões bastantes interessantes:
                - Viveram numa época em que a degradação humana os colocou numa espécie de sofrimento onde seus esses limites foram levados ao extremo.
Retirados de sua terra na África, alguns eram reis ou pajés em sua tribo, crianças que foram arrancados do seio de suas mães. Colocados em porões imundos dos navio negreiros, durante a travessia aqueles que ficavam doentes eram atirados ao mar.
Quando aqui chegavam eram jogados nas plantações de cana de açúcar e café dos fazendeiros brasileiros, surrados, muitos foram mortos nos pelourinhos. Alguns se rebelaram contra seus donos, já aqueles que tiveram a paciência e tolerância de suportar essa faixa cármica alcançaram a redenção e alcançaram a iluminação espiritual.  Assim assumiram a roupagem do Vovô benzedor, do Preto Velho conselheiro para podermos melhor absorver sua energia sem reserva.
                Certa feita perguntaram Pai Joaquim das Cachoeiras quem seria ele, respondeu:
                -Sou o Preto Velho mais um pouco do aparelho!
                Quem fala é o Apará, mas a intuição e a essência da comunicação é sempre do Preto Velho. Na condição de padrinho de Doutrinadores o Ajanã é o padrinho físico, mas espiritualmente quem é o padrinho é o Preto Velho.
                Quanto sua hierarquia, não uma definição, não nos foi dito qual é classificação hierárquica de um Preto Velho. Sabe-se que Pai João de Enoch e Pai Zé Pedro são os executivos da doutrina.
                Pai João de Enoch teve duas encarnações: Uma como Indiano e outra como Africano, ele e Pai Zé Pedro estiveram encarnados quando da explosão do Vesúvio em Roma. Uma era Imperador outro procurador romano. Em uma de suas encarnações o feitor de Pai João, matou seu filho. Logo depois Pai João o salva em uma inundação.
                Símbolos do mais puro amor incondicional, amigo de todas as horas nossos Pretos são nossos grandes amigos invisíveis sempre presentes em nossas vidas.
                Quanto a mim Doutrinado- Adjunto Adelano- tenho como meu grande amigo e Pai espiritual esses maravilhoso Pai Joaquim das Cachoeiras que sempre está comigo, sempre me intuindo em minhas ações e palavras e quem sabe, nesses textos que me entrego em espirito para passa-lo a todos vocês!
                Salve Deus Pai Joaquim das Cachoeiras... Meu Pai!
                Gilmar
                Adjunto Adelano
                13 de maio 2013