O ACERVO DA CLARIVIDENTE




O ACERVO DA CLARIVIDENTE
            Salve Deus!
           
            O Passado é base do presente o futuro que ainda iremos viver, dessa forma as sociedades se organizam e buscam em sua essência a afirmação para dar aos seus componentes a segurança necessária para sua autoafirmação.
Nossa doutrina é ainda bastante jovem no aspecto de sua formação física, podemos afirmar que a base de sua existência deu-se na década cinquenta e o começo geográfico na Cidade Livre do Núcleo Bandeirante.
Os personagens centrais de nossa estrutura é a família Zelaya, lógico que existem outros personagens como Mãe Nenem , que diga se passagem é a alma gêmea do General Claudionor de Plance Ferrate(o mestre que trouxe o mantra Mayante). Mãe  Nenem, que a avó do Mestre Gilberto Zelaya Junior (nena), foi  a pessoa que primeiramente assistiu Neiva quando dos seu primeiros sinais de mediunismo. Outros personagens de suma importância foram os Mestres Mario Sassi, Trino Tumuchy, O Mestre Antônio Maria, que ajudou Neiva na construção dos sete primeiros templos da doutrina.
            Osa registros escritos e em áudio e vídeo são também bastantes variados e de certa forma satisfatório portanto não houve uma preocupação inicial em sua preservação e organização. O Regente Arakem Mestre Bálsamo reunia esses matérias e os distribuía. O Material em áudio das aulas de Tia Neiva e do primeiro Mestre Sol trino Tumuchy foram gravados e ficaram passando de mão em mão e hoje encontra se disperso em poder de muitos médiuns.
            Algumas pessoas em todo Brasil estão se reagrupando e fazendo um verdadeiro trabalho de garimpagem na reunião desse material. Infelizmente, podemos afirmar que nossa doutrina administrativamente ainda carece de total organização, assim como também é bastante pobre o nível de nossa cultura mediúnica.
            Depois do desencarne do porta voz da doutrina o sociólogo Mario Sassi, Trino Tumuchy, ficou um vazio enorme nesse sentido. Ficamos como um grupo de pessoas que buscam informações com alguns Mestres que ainda estão encarnados e que estiveram com a clarividente mas, sempre correndo o risco se sofrer com o aspecto interpretativo de cada um. Nosso livro de leis já sofreu várias mudanças, os estatutos existentes divergem entre si.
Nosso povo padecem do mal dos autodidatas, cuja ação, tem criado um povo alicerçado num misticismo até exagerado deturpando assim a essência real de nossa doutrina.
            Fica em nossos ouvidos uma afirmação do Regente Araken quando disse que o acervo encontrava-se nas mãos de muitos, mas ainda velado. Temos como base doutrinária o cristianismo, mas sofremos a necessidade da implantação de uma evangelização que não consegue romper as barreiras criadas pela falta de incentivo de nossos dirigentes. Certa feita o Trino Ajarã fez uma afirmação bastante interessante que nos leva muito a pensar que é: “ O grande perigo é aqueles que detem algum suposto conhecimento doutrinário e dessa forma mantem seus componentes como refém desse conhecimento”  Estando com a primeira Muruaicy Carmem Lucia, sua palavras ainda estão em nossos ouvido quando ela disse: “Há muita coisa dita por mamãe que era para aquela época, pois a espiritualidade primeiro trazia as primeiras idéias ou informação de alguma coisa a ser implantada na doutrina, logo depois ela mudava tudo , pois novas informações chegavam” . Então, a ninfa Carmem Lúcia receava que decisões fossem tomadas de certa forma inadequadamente, pois as revelações da clarividente obedeciam uma linha do tempo e seguia a própria evolução da implantação da doutrina em nosso plano físico.
            Nossas cartas e leis obedecem uma situação interessante em poder de nossos médiuns. Alguns alardeiam em alto e bom som!
            Eu tenho o acervo da doutrina!
            Mas ele está guardado em alguma gaveta, numa escrivaninha, mas no coração e mente dos médiuns ainda está longe!
            Então esses nossos irmãos que lutam na preservação do criou a Clarividente são merecedores de todo o mérito por parte de todo o mestrado e da espiritualidade por preservar as coisa de Tia Neiva.
            Terminando deixo um trecho para que pensemos juntos:
            Com um livro de lei que ai está, estatutos, cartas, áudios e ainda grandes mestres e ninfas que ouviram da clarividente o que é realmente a Doutrina do Amanhecer, estamos passando por difíceis momentos, como será nosso futuro?

            Gilmar
            Adjunto Adelano
            Janeiro 2013