CONSCIENCIA



CONSCIENCIA
Salve Deus

Nossa Clarividente em suas palestras tinha sempre o hábito de afirmar “Que tudo era consciência”. Ao pensarmos nessa afirmação logo nos vem a inquietante indagação da aplicabilidade e extensão dessa frase, como ela nos cabe e nos atinge, de que forma podemos utilizar e o que é realmente consciência.
O verbo conscientizar nos remete a ação de esclarecer, tornar verdade uma ação ou fato já admitido por outros e, como sendo uma verdade já para alguns, esses na condição de gestor dessa verdade procura estende-la a outros.
Em nossa doutrina a  palavra consciência adquire um âmbito mais complexo e mais universalista, pois ela pode ser vista de duas formas:
Consciência de ser e estar!
Consciência de ser:
Quando o médium atinge um nível de desenvolvimento em que seu plexo já está preparado, trabalhado e pronto para interagir e receber as energias emanadas pelos meios técnicos condicionados pela doutrina, ele sabe quem ele é, portanto podemos usar uma outra frase de Tia Neiva que diz: “O homem quando não conhece suas forças ele age desatinadamente mas, quando passa a conhece-la é prudente no uso das mesmas”
Partindo nessa linha de raciocínio, no uso das buscas das classificações essa ação é predominantemente exercida. Pois o iniciado quando em harmonia com os três reinos de sua natureza, busca somente aquilo que é seu, nada mais , nada menos. Na linha desenvolvimento, quando silenciosamente sente que está procurado, os Senhores responsáveis pelas classificações lhe conduz a quem de direito para que receba o que já conquistou. É importante frisar que essas conquistas não se refere a títulos mas sim, a um posicionamento técnico doutrinário cabalístico iniciático   no sistema doutrinário, onde sua condição e posicionamento na ordem de classificação lhe fará alcançar níveis de emissão e recepção condizente com sua condição evolutiva.
Consciência de estar:
A espiritualidade por seu compromisso na evolução universal jamais transgride a lei mais antiga existente no universo dentro de todos os ramos da ciência que o princípio da lógica. Ao falarmos de consciência de estar, falamos do posicionamento cabalístico ou simplificando, técnico ritualístico.
Para tentar entender o que é posicionamento técnico ritualístico, lembremos da formação do mestrado onde cada indivíduo, cada Mestre e Ninfa , foi colocado por Tia Neiva em posições especificas. Dessa forma, ela foi também equacionando a condição não só da formação do adjunto e seus componentes, como também, foi dando sustentabilidade aos rituais , cuja finalidade é a cura desobsessiva.
Nessa formação deu-se origem a Hierarquia e força decrescente, uma coluna mestra que faz com que o potencial de energia a ser trabalhado, manipulado, chegue primeiro naquele cuja classificação designada pela Clarividente tenha condições espirituais e técnicas, lógico que isso é baseado em heranças transcendentais , possa receber, modificar, transmutar essa forças aos que tem plenas condições na manipulação desse tipo de energia.
Mais uma vez lembremo-nos da afirmação do Primeiro Mestre Sol Trino Tumuchy : “Somente um iniciado poderá conduzir outro a uma iniciação, ou somente um iluminado poderá conduzir outro a iluminação” Todo aquele que buscou sua classificação no iniciado cujo potencial lhe dava condição para receber o que era seu por direito, ainda assim , teve que lutar para afirmar ou confirmar a classificação recebida.
É um tremendo engano achar que a espiritualidade irá dar classificação baseada em conceitos humanos, os quais, não tem  nenhuma afirmação espiritual baseada em transcendência ou herança. Nossa maneira humana de raciocinar baseadas nos nossos princípios também humanos estão longe da realidade dos Senhores que regem o princípio doutrinário deixado por Tia Neiva.
            Ainda é muito pobre nossa explicação e nosso entendimento sobre esse assunto, mas é o que nos chega!
Gilmar
Adjunto Adelano
Janeiro-2013