FORÇA ESPARSA


                                                           FORÇA ESPARSA


            Em nossa doutrina força esparsa é um tipo de energia que não tem endereço, como o nome diz. Existe um diferencial muito importante nesta definição que ela normalmente é uma corrente negativa, ou restos energéticos de espíritos que ficam a deriva nos ambientes onde se faz desobsessões  .O Mestre Jaguar Trino Arakem que nos diz quer por vez durante as elevações dês espíritos e até mesmo na cura acontece dessas individualidades se desgarrarem e ficar flutuando no templo. Entra algum médium desconcentrado e com seu padrão vibratório na mesma frequência, e ai ocorre o encontro das forças iguais ocorrendo que o médium passa a assimilar aquela força, passando vários dias não se sentindo bem. Sua melhora só ocorre quando ele passa por algum trabalho no qual é retirado essa força ou o Elitrio .
            Tudo é energia, tudo vibra no universo, e nós Jaguares somos trabalhadores,modeladores,condensadores e distribuidores das energias espirituais.Mas mesmo com todos esses atributos, vez por outra, estamos a deparar com esse tipo de força ou energia. Mas para que isto ocorra é necessário que haja uma similaridade ou compatibilidade na equalização dessas forças, a lei de atração e repulsão, ou melhor força centrifuga e centrípeta é lei universal que rege todo o cosmo, por conseguinte regem também nossas forças espirituais na atração e distribuição de nossas forças mediúnicas que por sua vez ,ativa as forças cabalísticas existentes em nosso trabalho.
            Conta-se uma historinha na manipulação dessas forças por um de nossos Jaguares, que seria da seguinte forma:
Um comandante de setor veterano já acostumado a manipulação de forças, é alvo das forças esparsas. Já sai do templo bastante aborrecido, no outro dia de manhã se dirige ao seu trabalho. Ele era um importante secretário num órgão do INAMPS em Brasília. Tão logo chega e vai para seu escritório sua secretária pergunta-lhe sobre determinado processo. Ele imediatamente sai de sua conduta e passa aquela energia para sua secretária, diga se que ela não tinha um plexo iniciático. Quando entra o primeiro cliente a secretária transfere aquela força e assim sucessivamente até que nesta corrente de energia alguém com aquela força disponibilizada pelo nosso Jaguar atinge uma senhora que ao chegar em casa muito aborrecida dá um chute em um cachorro que lhe morde a perna, ela corre desatinada até o pronto socorro, que um dos funcionários do hospital aplica-lhe uma injeção errada e a Senhora vai a óbito.
O que nos ensina esta pequena história é a responsabilidade que temos na manipulação de forças. Temos um plexo preparado, iniciático capaz de condensar, manipular essas energias, Não podemos de forma alguma deixar que vibremos ou direcionemos essas forças a as pessoa que não temo como nós, essa preparação. É importante que estejamos atentos a nosso comportamento, somos Mestre de um sacerdócio dinâmico, extremamente complexo, mas que nos foi dado condições de manipular e entender essas forças. E a força esparsa é algo que estamos a mercê dela, e não sabemos quando seremos atingido por tais situações. Ao entrarmos nos Templos do Amanhecer para exercício de nossa mediunidade, nossa personalidade profana deve ficar fora do ambiente sagrado, neste ambiente deve prevalecer nossa individualidade transcendente ou seja, o Mestre Jaguará Ninfa Jaguar. Como diz a lei do Adjunto não temos que fazer de rogado, e temos por obrigação sermos perfeitos cavalheiros.

Gilmar.
adelano@valedoamanhecer.com