Espíritos de Luz



Espíritos de Luz


            Para que santificado seja nosso espírito algum dia! È um frase bastante conhecida em nossa doutrina. No conteúdo dela encontraremos uma vasta explicação de individualidades que atingiram a perfeição, não tem mais em seu corpo espiritual uma célula que não seja  de pura luz! Sua condição evolutiva é tal, que estão livres dos sentimentos pesados que, na maioria das vezes, nós outros, seres humanos padecemos.
            A trajetória de um espírito de luz é longa, ele experimenta as dores de suas existências com amor, as compreende, as aceita, e a cada encarnação procura servir dentro do principio do amor incondicional. Despojam-se das coisas materiais, trocam a alimentação da personalidade (corpo) pela individualidade (espírito). E no que deveria acontecer em nossa doutrina, quanto maior é a hierarquia, maior é sua humildade.
            Sua função é auxiliar seus irmãos que ainda estão nos mundos em prova, ou expiação a também atingirem sua condição de espíritos luminosos.Não tem religião, mas filiam-se as correntes mediúnicas doutrinárias e filosóficas tentando auxiliar seus membros dentro dos ideais de cada uma delas.
            Em nossa doutrina, nos auxiliam há quase 32000 anos, quando chegamos de capela com o intuito de colonizar a Terra. Nesta encarnação, neste propósito doutrinários que estamos imersos, nos proporcionam iniciações,consagrações,trabalham nossos plexos para que possamos servirmos como missionários, amenizando as correntes pesadas existentes neste terceiro plano.Assumem diversas roupagens para adaptar aos nossos diversos rituais. Pois cada ritual manipula um quantum de força espiritual diferentes. Nosso ectoplasma aliado a uma série de fatores, como cores,ritual,disposição arquitetônica formam a  força cabalística,elemento indispensável na cura desobsessiva. Esses espíritos não tem em nossa doutrina preocupação com a cura física,esta é responsabilidade dos médicos da terra.Porém a cura desobsessiva uma vez realizada no corpo espiritual,logo em seguida o corpo espiritual se regenera. Sua condição evolutiva é tal que esses mensageiros respeitam nossas decisões, se preocupam com o coletivo,não interferem em nossas decisões pessoais,não agenciam situações emocionais,não arruma emprego...Enfim nos auxiliam ,dando forças espirituais,para que neste mundo físico possamos enfrentar nossas dificuldades. Seu amor é tanto que podem transfigurar,transformar sua aparência em espíritos sofredores líderes de falange para entrarem nas pesadas cavernas e de lá tirarem seus tutelados. Assim como pedem oportunidades de reencarnarem para ajudar suas almas gêmeas a encontrar sua condição evolutiva. Sua origem é o terceiro ciclo, e quando precisamos de sua ajuda tomam a roupagem de Pretos velhos,Cavaleiros ,ministros para nos auxiliarem.
            Sua comunicação é sempre clara de linguagem simples como os Pretos velhos. Mesmo nas mais difíceis projeções futuras do paciente sua mensagem é de sempre de esperança. Não costumam atuar na linha da profecia. Mas podem deixar seu tutelado e subirem de volta a sua origem no caso do Mestre Jaguar, quando este deixar de manipular sua mediunidade por muito tempo,seu Ministro volta deixando o só!
            Nossa compreensão ainda é limitada no conhecimento dessas individualidades, assim como seu mecanismo de atuação entre nós. Tudo que sabemos e estabelecemos uma relação de conduta é baseada no conhecimento e razão humana. Essas individualidades tem uma ação universal,seu compromisso é com o coletivo,com povos e tribos.
            Pai Seta Branca é o mentor responsável pela nossa tribo,junto a ele estão outros veteranos espíritos, e todos eles tem um compromisso com Jesus o governador do planeta Terra.
            Certa feita em uma aula dominical  Tia Neiva fez uma afirmação muito séria,complicada e delicada: “ Nos mundos espirituais, vocês já são considerados como entidades”! Isto nos arremete em nossos desdobramentos inconscientes onde vamos aos submundos auxiliarem nossos irmãos que ainda encontram se nos pântanos e nos mundos negros da imcpreensão.
            Precisamos pensar! Refletir....


Gilmar Ad Adelano