O ACERVO DA CLARIVIDENTE




O ACERVO DA CLARIVIDENTE

                Salve Deus!
                Nossa doutrina é muito jovem, sua criação neste plano deu-se na década de cinquenta  começando na Cidade Livre do Núcleo bandeirante. Mãe Neném(Alma gêmea do general Claudionor de Plance Ferrate), foi o que podemos dizer o primeiro instrutor de Tia Neiva.
                Mãe Neném tinha formação kardecista, portanto Neiva recebera esta formação. Após ela conseguir dominar a força de sua mediunidade. A então Irmã Neiva começa receber a formação própria do hoje somos.
                As primeiras instruções vieram de Mãe Yara (Adelina), do Cacique Tupinambás, ou Cacique da Lança Branca. Amanto e culminado com Tia Neiva atingindo a condição de ser uma Agla , sob a instrução de Humarrã.
                Com a chegada do sociólogo Mario Sassi (Trino Tumuchy ) toda nossa doutrina foi interpretada ,descodificada e colocada numa linguagem mais acessível para todos nós.
                Todo nosso acervo então foi  constituído pelo que aprendemos a denominar de “cartas mediúnicas escritas pela clarividente) e os livros de Mario Sassi.
                Outro grande instrutor e interprete de nossa doutrina foi oi o Mestre Bálsamo(regente Araken) que reuniu e conservou este acervo que é hoje a doutrina do Amanhecer. Sua capacidade e sua condição técnica de raciocinar o diferenciava dos demais. Também se revelou como excelente instrutor de centúria. Também outro grande Mestre que reuniu este acervo é o Mestre José Carlos, Trino Tumarã.
                O Trino Araken sempre foi o executor das leis doutrinárias. Recebeu diretamente da Clarividente e repassou através dos primeiros cursos de centúria e também pelo curso de sétimo.
                Certa feita em uma de suas aulas o Mestre Balsamo disse uma frase muito intrigante e também séria.
                “O acervo da Clarividente encontra-se hoje nas mãos de muitos médiuns, porém ainda continua velado para essa grande maioria”
                Uma das filhas de Tia Neiva certa feita disse me:
                “É preciso muito cuidado ao ouvir os áudios de Mamãe, pois muitos deles era refrente aquela época, ou seaj quando os trabalhos estavam surgindo, hoje se torna até delicado perigoso leva-los ao pé da letra”
                Mas fazendo uma análise de nossa situação doutrinária, o que se observa é uma carência por informações e como estas informações hoje estão chegando aos nossos médiuns. O Trino Ajarã já manifestou o desejo se reunir um grupo de Doutrinadores e estudar este acervo. Talvez, a maioria dos problemas que hoje vivemos seja em função de uma interpretação doutrinária isenta de opiniões pessoais.
                Situações como leis doutrinárias, força decrescente e hierarquia foi que sempre sustentou esta doutrina. São os pilares de sua sustentação. Não mudaram desde a criação do Doutrinador na década de cinquenta. A Criação do Adjunto deu sustentação a criação dos trinos e sua legitimidade. Uma vez que essa sustentação é quebrada, ficamos parecendo muito mais uma agremiação desportiva que uma doutrina.
                Certa vez um amigo meu me disse uma frase que até  hoje penso muito:
                “Isto aqui meu irmão é uma doutrina de espíritos, não de homens, os valores humanos transitórios não prevalecerão sobre os espirituais”
                Por essa razão, o acervo da Clarividente seja a solução de tudo quanto estamos sofrendo...
                Gilmar
Ad Adelano