Desenvolvimento




Desenvolvimento

                Sem dúvida, um dos assuntos mais delicados no mediunismo é o desenvolvimento,  pois na verdade, trata-se alterar ,adequar todos os plexos antes em estado inatividade para operar em frequências específicas segundo a força movimentada em nossa corrente.
            Considerando os aspectos naturais do ser humano quanto a sua relação com o mundo espiritual ou etérico e seu compromisso transcendental cabe aos instrutores adequar e preparar o indivíduo para uma vida mediúnica ou missionária. Nos Templos do amanhecer são atendidos milhares de pessoas semanalmente, mas para o desenvolvimento os convidados são poucos. Mas, o que determina que o indivíduo é um missionário...Sabemos que todos são médiuns,que a mediunidade é biológica,flui pela corrente sanguínea, e o médium é aquele que faz a ligação entre um plano e outro, é o medianeiro, o intermediário aquilo que  denominamos plano espiritual e o plano físico. Mas missionário é mais complexo, pois é aquele que escolheu renascer, reencarnar para o cumprimento de uma missão ou um resgate cármico, que no caso trata-se de um reajuste entre um ou mais espíritos. A maneira mais cômoda para este fato é dentro do mediunismo. O missionário verdadeiro difere um pouco dos demais ,pois normalmente sua vida é atribulada, cheia de altos e baixos, mas sua ação é sempre voltada para auxiliar as outras pessoas, e as vezes ele não se apercebe deste fato, mas dentro do mediunismo se reencontra, reequilibra passando a servir incondicionalmente dentro do mediunismo.
            A palavra desenvolvimento se bem analisada nos dá a ideia que se trata de fazer aflorar, coordenar algo que já existe, no  nosso caso, o mediunismo ou dons que cada pessoa traz como aparato em sua existência neste terceiro plano. Portanto, não se desenvolve o que não existe, sendo assim, essas forças mediúnicas já existem, esperando o momento certo para ser despertada.
            Ao chegar ao desenvolvimento o médium encontra se um pouco perdido, sua condição psicológica está um pouco abalada, e ele aguarda que a doutrina lhe dê um ponto de partida, uma segurança, onde ele possa aliviar suas dores e seus problemas vivenciais. Juntando a esse fato, existe um lado espiritual conturbado por situações que vão desde inquietação a obsessões graves com desfecho desconhecido. Normalmente ele desconhece a mecânica da mediunidade e não sabe ainda, o que significa ser um Doutrinador ou um Apará.
            Outra situação delicada e por demais séria e a definição da mediunidade, pois sabemos que identificar esses sinais, principalmente quando não há uma manifestação acentuada que possa ser identificada como um médium de incorporação, mune-se do direito da dúvida para classifica-lo como Doutrinador. Essa atitude também é justa,pois nos foi ensinado que o erro é menor quando o médium é classificado como doutrinador, e também por essa mediunidade ser mais favorável para vivenciar as situações advindas da escolha da participação de uma corrente mediúnica.
            Sem a presença da Clarividente, os Doutrinadores passaram a enfrentar situações diferentes, as quais dependem da definição do Doutrinador. Essas situações são em relação a mediunidade e suas manifestações. Mesmo os médiuns veteranos estão sofrendo por não entender sua mediunidade. As mudanças de mediunidade por esses médiuns têm sido mais constantes que o natural e justamente por não haver uma sustentação doutrinária na explicação do que sente os médiuns.
            O Adjunto Presidente tem contado com sua intuição mediúnica para dirimir e elucidar as questões espirituais que seus médiuns estão sofrendo. E a evasão nos Templos do Amanhecer é outra situação que pode ter origem justamente no desenvolvimento. E o grande desafio de nossos dirigentes é compatibilizar a essência da doutrina e  desenvolver seus médiuns que chegam aos templos e ao desenvolvimento informações sobre o mediunismo que tem dificultado para os instrutores sua tarefa missionária que é preparar o homem para falar com Deus!
            Nossa doutrina é sempre atual e dinâmica,mas os parâmetros do desenvolvimento são de mais de quarenta anos...Sem mudar sua essência quanto as técnicas mediúnicas , e adequar a didática doutrinária para poder atender os missionários do terceiro milênio,surge o desafio deste médium o DOUTRINADOR, de levar a doutrina que lhe foi confiada oferecendo respostas doutrinárias,espirituais,mediúnicas para que o homem possa encontrar em sua doutrina os elementos necessários para que possa caminhar com mais harmonia em sua casa,trabalho e principalmente para as adversidades emocionais e financeiras que são os tendões de Aquiles do Mestre jaguar.
Gilmar
Ad Adelano