Histórico Principe Maia

PRINCÍPES MAYAS.

Todos temos uma origem , e este conhecimento torna possível uma compreensão de nossas responsabilidades, assim como uma tomada maior de consciência quanto a missão individual e coletiva na jornada mediúnica .

NEIVA CHAVEZ ZELAYA, a TIA NEIVA, em sua missão na edificação da DOUTRINA DO AMANHECER, trouxe do plano espiritual as FALANGES MISSIONÁRIAS, muitas das quais ela contou sua história definindo sua missão dentro da doutrina. Os PRINCIPES MAYAS, não tiveram esse privilégio, portanto o aqui é contado é a reunião de conversas com TIA NEIVA à várias pessoas .A reunião dessas “conversas”, foram compiladas aqui nesse texto. Aliado aos fatos do transcendente , somaremos os acontecimentos do plano físico que deram origem a FALANGE MISSIONÁRIA DE PRÍNCIPES MAYAS.

Tomaremos como ponto de partida o Canto dos Príncipes Mayas para nossa viagem no tempo .

Oh Jesus esta é a hora precisa de minha vida

Teu filho te quer falar.

No processo evolutivo do espírito , em suas caminhadas, o homem sempre teve muitas oportunidades para se redimir perante suas dívidas espirituais. Ao encarnar não consegue lembrar se dos compromissos assumidos no plano espiritual, colocando em andamento tudo aquilo que se comprometera. Na corrente Indiana do Espaço, esse povo vem há quase 32.000 anos lutando contra a sua força interior , passando por diversas situações . Neste vai e vem, passou este espírito oriundo de CAPELA por muitas encarnações, dezenove ao todo, segundo Tia Neiva, até chegar ao final deste terceiro milênio, nesta Corrente Indiana do Espaço, num lamento ao CRISTO REDIVIVO, na força da corrente mediúnica procurando por sua absolvição perante sua própria consciência.

Eu sou aquele cavaleiro das cordilheiras

que desceu para enfrentar o mundo

Na cordilheiras dos Andes, desembarcaram há milhares de anos, dentre um dos sete pontos de irradiação e colonização da terra , espíritos recém-chegados de CAPELA. Vieram com a determinação dos Grandes Mestres Espirituais de levar a esse planeta em desenvolvimento a cultura de seu mundo de origem. Tão logo desembarcaram, encontraram aqui os outros habitantes, que estavam também na escola sideral à busca de sua evolução. Como relata a Gênese de Moisés, fora dada ao Homem a chave do paraíso , que dominasse ele as criaturas aqui existentes. Porém a sensualidade dos habitantes fora tanta que começou haver a miscigenação das raças e os Equitumans vindos de Capela, com seus corpos quase indestrutíveis e sua longevidade fora sucumbida pela sensualidade da carne e mais uma vez reportamos a gênese quando diz: E viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si de todas as que escolheram, e lhes nasceram filhos que sãos eles os gigantes ou Neflins. E PAI SETA BRANCA com sua nave , a Estrela Candente, num voo rasante, destruiu aquela civilização ,neste ato cai-lhe uma lágrima a qual deu origem ao lago de Titicaca.

Depois vieram os TUMUCHYS, espíritos dotados de imensos conhecimentos e cultura, conheciam a manipulação da energia atômica a ponto de construírem imensas estátuas , moldavam-na com água e areia e depois a secavam com energia atômica numa referência aos seus deuses , porém quanto o homem tem, mais ele quer, e houve novamente a necessidade da reparação e conseqüente destruição daquela civilização.

Porém, na cordilheira Andina ficaram os herdeiros dessas civilizações , sãos eles os Astecas,Toltecas,civilização pré incaicas, incas e posteriormente os MAYAS. Em meio as pedras construíram suas cidades também de pedras, tinham conhecimento de Astronomia e Matemática.

Na manipulação de energia esses povos com conhecimento cabalísticos mantinham contatos com seus mestres capelinos , estavam isolados de seus outros irmãos que ficaram no outro lado do oceano.

Que unia as tribos num só pensamento

Numa só evolução

Dispersados pelo globo , tinham esses Cavaleiros das Cordilheiras a missão de unirem seus povos num objetivo comum, a evolução do espírito.

A terra com sua riqueza oferecia a esses povos tudo que necessitavam para que cumprissem seus objetivos espirituais, estavam se preparando para seu grande momento, a Cordilheira do Peloponeso , o terreno apropriado para os Jaguares do Grande Equitumam , poderem reajustarem suas dívidas espirituais.

Na América Central grandes centros captadores de energia, eram realizados . Rituais mesclando as estrelas ,lua e sol, a força do Jaguar, e os elementos da natureza mantinham ,esses espíritos, contato com os Grande Mestres de Capela onde recebiam as instruções para o seu desenvolvimento.

Eu sou em espírito espartano

Na Península Ática floresciam duas cidades imponentes e importantes para o Império Grego: ESPARTA E ATENAS, duas cidades , dois estilos de vidas, espíritos que juntos dentro do mesmo solo pátrio , juntaram-se para se reajustarem. Nasce o CAVALEIRO VERDE .O espírito espartano orgulhoso e altivo . Os filhos de Esparta eram criados como verdadeiros soldados; dos 7 aos 60 anos, os homens eram entregues ao Estado, onde a cultura e os valores para defender o território grego eram sua religião. APOLO, o deus da guerra, junto aos outros deuses eram venerados para darem sua proteção.

Eu vi a luz da verdade

Juntamente com ESPARTA, florescia em todo o seu apogeu ATENAS, com sua beleza exuberante ante suas formas arquitetônicas . A sua cultura estava em ampla expansão. O teatro de DIONISIO, a filosofia de PLATÃO e SOCRÁTES, medicina HIPÓCRATES ,matemática PITÁGORAS, toda a idéia na concepção espiritual , onde o homem cada vez mais tomava conhecimento de sua origem, de sua participação na evolução do universo.

ZEUS, JUPITER, HERA, AFRODITE, APOLO eram a personificação de deuses que o homem pretendia alcançar ,assim os cavaleiros das cordilheiras, buscavam a sua ascensão espiritual. O homem na busca filosófica e religiosa de sua verdade.

Porém , fui aquele que fracassou

Enquanto ESPARTA era essencialmente militarista, ATENAS era o berço da mais alta forma da expressão humana do pensamento. Não tardou para que ESPARTA com ciúmes, acusasse PÉRICLES, seu administrador,de estar desviando o dinheiro destinado a defesa das cidades gregas para embelezar ATENAS, dá se início o grande reajuste dos JAGUARES; na PLANÍCE DO PELOPONESO , todos os ideais da evolução são esquecidos para darem lugar a sangrenta guerra dos gregos, irmãos mais uma vez se digladiando...por não saber amar...

Triste percorri os caminhos

O tempo em sua marcha incessante conduz os cavaleiros das cordilheiras de encontro com seu destino. A BATALHA DE SALAMINA, e a grande guerra no DESFILADEIRO DAS TERMOPHILAS, onde LÊONIDAS, rei de ESPARTA, juntamente com 300 espartanos resistem até a morte o ataque dos PERSAS. Neste tempo , pela força do destino PITYA ,já se fazia presentes e no oráculo de DELFOS ,sentada em tripóide profetizava.

Fracassei por não saber amar

Belém de Judá... nasce JESUS... a esperança renasce para o mundo...a oportunidade dos EQUITUMANS, JAGUARES E TUMUCHYS, para saldarem suas dívidas transcendentais parece chegar, os CAVALEIROS DAS CORDILHEIRAS, teriam o terreno próprio para germinar a semente do amor. Porém o que acontece é que os vemos nas figuras de poderosos SENADORES, ferozes COMANDANTES DE TROPAS, ASTUTOS COBRADORES DE IMPOSTOS, e sanguinários IMPERADORES . O compromisso estabelecido nos planos espirituais mais uma vez fora quebrado, é o homem esquecendo-se de sua origem, de suas metas , buscando as coisas do mundo profano.

Após mais um fracasso no processo reencarnatório, os Cavaleiros das Cordilheiras, no século VI da era cristã , vivem outro triste episódio...

Na América Central, precisamente na Península de Yucatan, florescia uma poderosa civilização , OS MAIAS , conhecedores de poderes extraordinários em perfeita harmonia com o Sol e a Lua , recebiam constantes visitas das Amacês que periodicamente vinham abençoar aquele povo...nos dias de lua cheia, grandes áreas eram isoladas e os mestres capelinos em sua naves traziam todo ensinamento para aquele povo, a festa dos deuses, haviam sete sacerdotes que com toda a força guardavam aquele povo...NUMARA era o mais velho de todos , porém o mais teimoso , queria apreender uma Amacê...Era uma triste noite nefanda, a lua no alto do céu trazia seu brilho de prata...a festa onde todos recebiam as energias de seus mestres o Anodai e o Anodaê, a festa dos deuses...porém NUMARA insistia em suas rudes e tristes experiências... os raios se desencontraram desintegrando tudo o que fosse vida... foi uma triste experiência... como disse TIA NEIVA, os espíritos procurando por seus corpos , só que estavam desintegrados...

Fracassei por não saber amar

O tempo em sua marcha incessante segue seu curso, e estamos no ano de aproximadamente 1100, Constantinopla invadida pêlos turcos , Jerusalém sitiada...os ingleses envergam a cruz escarlate e partem em suas cruzadas , para que os cristãos possam visitar o Santo Sepulcro...no caminho, por onde passam , saqueiam, matam, arrasam tudo na busca insana de sua falsa verdade ,os cavaleiros mais uma fez fracassam por não saber amar... A ampulheta do tempo deixa cair os fragmentos de suas areias representando seus dias e anos...França, todo o apoteótico poder representado pelos seus Condes, Condessas, magistrados, Reis e Rainhas...o povo após um período de extrema turbulência invade a Bastilha , tomando a justiça mais uma vez nas mãos , matando todos seus ocupantes.. Maria Antonieta é guilhotinada juntamente com Luiz XVI ,Robespierre, Marat ,Danton, travam uma luta de irmãos onde novamente a falsa verdade , camuflada pelo poder, outorga o homem a tirar a vida de teu irmão... O Corso Napoleão , toma sobre a si a coroa francesa e proclama a si próprio como Imperador...A fé representada por seus dirigentes mune-se da lei humana, e na companhia de Jesus figurada por Inácio de Loyola na fogueira da inquisição ceifa a vida de milhares de inocentes...porém há uma pausa, um tempo, para que aqueles espíritos que se individaram através do tempo ,fiquem no plano espiritual onde teriam mais uma vez a oportunidade de estarem com seus mestres , para retornarem ao plano físico e dar prosseguimento a sua jornada.

A Rússia seria escolhida como ponto convergente para a próxima encarnação dos Cavaleiros das Cordilheiras.

A tribo de Ciganos KAQUIXIMOCHE é o cenário ideal onde estariam juntos AUGUSTO, BRAZ, ANDALUZA ,ANTERA, CALASSA e tantos outros em mais um encontro transcendental. Em meio a neve e lobos devorando os seus. Os Cavaleiros das Cordilheiras passam por mais uma encarnação.

O Brasil seria o próximo ponto de encontro dos jaguares , e na época do Império , colonizadores e colonizados se matam em meio a selva.

No interior da Bahia ,na FAZENDATRÊS COQUÊIROS ,PEREIRAS e FERREIRAS se reencontram em uma luta mortal , nos engenhos, senzalas e troncos, o sangue de antigos patrícios romanos ,esvai-se pelos chicotes dos feitores. Negros que padecem nos troncos levantam seus olhos aos céus numa prece ao Cristo rogam o perdão para seus algozes. PAI JOÃO DE ENOCH em uma de suas encarnações , que após ter seu filho morto pelo seu Feitor , num sinal de abnegação renúncia e amor salva aquele que havia tirado a vida de seu filho .

A escravidão mácula da incompreensão e ao mesmo tempo instrumento redentor para espíritos a caminho de Deus , dá o subsídio para que na CACHOEIRA DO JAGUAR, PAI JOÃO ,PAI ZÉ PEDRO E NATACHAN preconizem a criação do DOUTRINADOR. Ainda no decurso do século dezenove a primeira e segunda guerra mundial em meio as suas bombas fornece condições para que os carmas possam ser queimados .

E nesta bendita hora JESUS

Só tu poderás me dar a paz

Dando prosseguimento ao compromisso na Cachoeira do Jaguar , nasce em Propiá estado de Sergipe , NEIVA CHAVEZ ZELAYA em 30 de outubro de 1925 , viúva aos 21 anos de idade , toma seus quatro filhos e com seu caminhão chega em Brasília carregado de esperanças. Junto a essas esperanças vem junto o compromisso transcendental , a mediunidade. A força das pitonisas faz com que o mundo se descortine para então Neiva, culminando com a criação da CORRENTE INDIANA DO ESPAÇO e consequentemente a criação do doutrinador.

Quero gritar ao mundo inteiro no calor desta doutrina

Com a formação do Mestrado e criação das falanges missionárias, Tia Neiva em meio a um casamento convida dois jovens que estavam vestidos com uniforme branco a participarem do ritual. Logo depois os convida para que fossem a Casa Grande. Depois de aproximadamente três meses esses jovens diante de Tia Neiva ouvem que deverão participar de uma nova falange missionária , que eram Príncipes, Príncipes Mayas. Estes jovens eram o Mestre JOSÉ CARLOS, convidado por Tia Neiva a ser 1º Príncipe Maya e o jovem ITAMAR MAYA.

A Indumentária de cor amarela lembrava os ciganos russos, e a força do sol cultuada pelos antigos Maias, a faixa vermelha a herança também cigana. Começava ali a FALANGE MISSIONÁRIA DE PRINCIPES MAYAS . TIA NEIVA convida o mestre JOSÉ CARLOS E ITAMAR MAYA a Casa Grande e conta a história da VOLTA DOS CIGANOS E O EFEITO NAS REENCARNAÇÕES , termina, levanta-se e diz: está é a sua história...ficando na dúvida se a história seria dos jovens ou da falange missionária de Príncipes Mayas.

Tenho a força bendita deste Amanhecer

E pelo PAI SETA BRANCA estou aqui

Das cordilheiras Andinas e Peloponesas, passando pelas cidades de pedras, como Tolun, Tikal, até o Planalto Central do Brasil , muitos foram os caminhos e tropeços dessa tribo espiritual . Enquanto que no plano etérico toda uma preparação estava em andamento...a força aguerrida de espíritos transcendentais que desejavam a todo custo ter seus representantes no plano físico ,pois a necessidade de reparar as faltas cometidas eram enormes.

Na Benção de Deus, sob o comando espiritual de SETA BRANCA , é dada a permissão para que a força dos Mayas fosse na terra manifestada, porém sob a égide da bandeira rósea de Jesus.

Na criação da Falange Missionária de Príncipes Mayas em 1982 , fora deixado como 1º Príncipe Maya o Jovem Mestre JOSÉ CARLOS ,ele juntamente com outros seis mestres deram início a falange. No início eram sete ajanãs. Em um ritual de 1º de Maio acontece outro fato que mudaria o destino da Falange de Príncipes Mayas , TIA NEIVA chama o MESTRE JOSÉ CARLOS e lhe diz: A partir de hoje terás como companheira nesta jornada, o MINISTRO YURICY e sua e sua representante MESTRE EDELVES. Soma-se assim , juntamente com MINISTROS ALUFÃ E ADEJÃ , Ministros estes responsáveis pelas falanges missionárias, MINISTRO YURICY, assim como o Ministro de origem de cada Mestre, e KOATAY 108 que seria MADRINHA DA FALANGE.

Em 1984 já somavam quase 15 Mestres Príncipes Ajanãs. O Mestre José Carlos viaja para o Rio de Janeiro, assume como Regente Príncipe o Mestre WILSON PAULINO. A falange toma um rumo crescente e dinâmico ,o dinamismo desse Mestre revitaliza a Falange e no final de 1984, novamente outro fato marcaria a Falange, surge O DOUTRINADOR PRÍNCIPE. Também em 1984, os Príncipes participam pela 1º vez do trabalho de quadrantes. Também em 1984, TIA NEIVA traz dos planos espirituais o CANTO DOS PRÍNCIPES MAYAS , onde portanto esses Missionários poderiam contar com esse CANTO UNIVERSAL, o seu canto podendo realiza-lo como e onde sua intuição lhe aprouvesse, mesmo estando o Missionário de Jaguar ou com a roupagem de prisioneiro.

A Falange começa a crescer nos Templos do Amanhecer com a mesma intensidade que no Templo Mãe. Mestre EDELVES “faz” quatorze Regentes Príncipes, nesta época está na Falange outro missionário importante Mestre AROLDO, Ajanã, que desencarnaria após 2 anos. Depois de uma problema Mestre EDELVES, destitui os quatorze regentes da falange, ficando

a falange sem uma liderança ativa.

Obedeço e obedecerei as leis que me regem deste Amanhecer

Os representantes da Falange no plano espiritual, para poderem estarem no plano físico colocaram a condição de não estarem ligados ,ou presos, por nenhum compromisso, queriam a liberdade, no que foi prontamente negado pelos Mentores executivos da Corrente Indiana do espaço. Com a necessidade desta forças estarem mo plano físico, K0ATAY 108 encontrou uma maneira ; ela de certa forma avalizaria esta força na condição de madrinha da Falange ,e a outra no compromisso de cada componente, pois no canto do PRINCIPE MAYA , há a seguinte frase ÓBEDEÇO E OBEDECEREI AS LEIS QUE ME REGEM DESTE AMANHECER !

No plano físico os TRINOS E DEVAS , colocam a necessidade para MESTRE EDELVES da Falange ter um Líder, alguém em que convergisse as responsabilidade que a auxiliasse na condução da mesma. Então Mestre Edelves coloca como Regentes Príncipes o Mestre SOARES, ajanã, e o Mestre EUDES, doutrinador , e logo após o Mestre GILMAR, também Ajanã .Ficando depois de um certo tempo o Mestre GILMAR como único regente e posteriormente em uma consagração diante dos quatro TRINOS do AMANHECER e em 1987 como PRINCIPE MAYA DESTE AMANHECER .Desde então a falange naturalmente tem conquistado sua posição e sua responsabilidade ante os mestre e a doutrina. Hoje são mais de cento e cinqüenta Templos em todo o Brasil , onde as perspectiva indicam haver um número aproximado de 1000 Príncipes Mayas !

A FALANGE MISSIONÁRIA DE PRÍNCIPES MAYAS , consolidou-se graças ao apoio de muitos outros missionários .

Entre nossos dirigentes não há como não citar o apoio do TRINO AJARÃ , MESTRE GILBERTO ZELAYA, que muito lutou para conseguir o canto dos Príncipes Mayas com TIA NEIVA. A Ninfa NAIR ZELAYA que se empenhou para que fosse implantada a Falange em todo os Templos do Amanhecer. Mestres como JOÃO MACEDO , WILSON PAULINO, JOSÉ EUDES, PAULO MARCELINO,CARLOS AUGUSTO MENDONÇA, GUTEMBERG que numa arrojada luta tiveram a inspiração em 15 de Novembro de 1986, juntar os Príncipes Mayas e realizar uma escalada para marcar o dia do desencarne de Nossa Madrinha Koatay 108 , assim como realizarem o Abatá nos domingos , sem esses Mestres esses trabalhos hoje não teriam a realização que hoje tem.

Desta história podemos tirar a lição da missão, do compromisso, da vida nas vidas, porém o que é mais importante ,hoje o AMANHECER esta escola do Cristo redivivo, dá a chance que para que cada Mestre ou Ninfa possa se reencontrar com todos aqueles a quem feriu , por não saber amar, mais do que esta história, mas do que sua importância, hoje temos a oportunidade de escrever todos os dias uma página dessa nossa história.

Sou Maya e parto com –0-// em Cristo Jesus

O futuro, tão distante , e tão perto, caminhos para que um dia possamos reencontrar nossos parentes espirituais, muitos dos quais ainda se encontram perdidos nos circos romanos, nos corredores de pedras em YUCATÃ , na tomada de CONSTANTINOPLA , nas praças da FRANÇA ao redor das guilhotinas no cadafalso da inquisição ,nos navios fantasmas do BRASIL IMPÉRIO e nas TRISTES SENSALAS da escravidão.

Em agosto de 1999 , o Trino Arakém requisita o Mestre Gilmar , para Instrutor de Centúria , assumindo como Regente Príncipe Maya o Mestre João Gonçalves.

Ser um PRÍNCIPE MAYA, é muito mais do que envergar a indumentária da falange , pois o Jaguar, que sempre foi um Maya, apenas retoma seu caminho, mune-se da forças mediúnicas ,suas armas para poder acima de tudo buscar dentro dele mesmo, a bondade, a dignidade, a honra ,a humildade tolerância e amor , qualidades essas que ficaram perdidas nesses cinco ciclos sem voltar a Capela.

Talvez hoje a necessidade de novas energias junto a Falange se fazem necessária , por isso a necessidade de alguém com idéias e sentimentos novos para que ela possa encontrar sempre o ritmo dinâmico que sempre teve.

Eu, não poderia neste final de texto deixar de agradecer a todos aqueles Príncipes Mayas que acreditaram que poderíamos ser muito mais que um número de homens envergando uma indumentária de cor amarela e seus nomes não poderiam deixar de serem citados neste texto : TRINO ARAKÉM, NESTOR SABATOVISCK, TRINO SUMANÃ MESTRE MICHEL HANNA, este homem que até podemos compara-lo como o nosso Paulo de Tarso , que tem juntamente com sua Ninfa , propagado e distribuído a nossa doutrina em todo o Brasil, MESTRE GILBERTO ZELAYA E NAIR , o meu , o nosso muito obrigado. Mestre JOSÉ CARLOS LIMA, o 1º Primeiro Príncipe Maya deixado por Tia Neiva, WILSON PAULINO, mestre de muita luta e amor que ajudou a consolidar esta falange, MESTRE AROLDO, que embora desencarnado, continua vivo em nossos corações. CARLOS AUGUSTO MENDONÇA, CARLOS AUGUSTO ELIAS, PAULO MARCELINO, JOÃO MACEDO, GUTEMBWERG e MÁRCIO, esses Mestres Príncipes , gente simples , quase anônima , porém que foram muito além de suas indumentárias.

Quem quer que estiver sendo esse 1º PRINCIPE MAYA, será para todos um modelo, que possa ser isento , o quebra mar, das dificuldades que sempre existiram e ainda existem na falange , que PAI SETA BRANCA, lhe propicie a condição ser simplesmente um PRIMEIRO DE FALANGE MISSIONÁRIA é o que coração desejo.

Gilmar/agosto 1999

TRINO ARAKÉM TRINO AJARÃ

Nestor Sabatovisck Gilberto Zelaya